quarta-feira, 3 de junho de 2009

Pastoral da Criança

Voluntários realizam trabalhos voltados para crianças e famílias carentes
Criada em 1983, a Pastoral da Criança tem como objetivo promover o desenvolvimento integral das crianças, desde a gestação até os seis anos de idade. Todo trabalho é baseado na solidariedade e na multiplicação do saber, por meio de ações preventivas que favoreçam a integração entre a família e a sociedade.
Atualmente, cerca de 260 mil voluntários acompanham mais de 1,8 milhão de crianças e 95 mil gestantes em mais de 42 mil comunidades de 4.066 municípios brasileiros. “Somos uma porção de formiguinhas que se junta, cada uma no seu bairro, no seu município, para atender todo o Brasil”, afirma Lucimar de Souza Freire, coordenadora da Pastoral da Criança da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, localizada no bairro da Barra, em Muriaé.
Os voluntários desenvolvem ações de saúde, nutrição, educação, cidadania e espiritualidade de forma ecumênica nas comunidades carentes. A Paróquia da Barra, por exemplo, atende aos bairros Gaspar, Barra, Aeroporto e Patrimônio São José, beneficiando cerca de 130 crianças. Um trabalho diário, realizado por aproximadamente 50 voluntários divididos entre coordenadores, líderes e apoiadores. Segundo Lucimar Freire, as demais paróquias seguem o mesmo ritmo para que todas as comunidades sejam atendidas. Cada voluntário desenvolve uma atividade, de acordo com sua disponibilidade.
Quatro etapas compõem a rotina da Pastoral da Criança. Inicialmente, é feita uma visita domiciliar – acompanhamento individual das famílias; logo após a visita, acontece a celebração da vida – reunião entre as famílias para avaliar o desenvolvimento de suas crianças e proporcionar a troca de experiências e solidariedade na comunidade; em seguida, uma pausa para a reflexão e avaliação – reunião entre os líderes, apoiadores e o coordenador; e, por último, enumeram as famílias que necessitam de atenção maior no mês seguinte. “A Pastoral presta um serviço de orientação, encaminhamos as crianças para os postos de saúde, creches e escolas”, destaca Lucimar.

Celebração da vida – Março de 2009

Nestes encontros todas as crianças são pesadas e medidas

Desde o início de suas atividades, a Pastoral da Criança busca formas eficientes para medir seus resultados. Para isso, utiliza diversos instrumentos. Alguns exemplos são:

a) o guia do líder – reúne informações e orientações para os voluntários sobre os cuidados, direitos e deveres e educação da criança, promoção da paz na família e alimentação enriquecida;

b) o caderno do líder – reúne indicadores referentes à criança e à gestante que são acompanhados pelo líder, entre outras informações;

c) os 10 mandamentos para a paz na família – sintetizam os princípios que regem a mensagem de paz que o líder partilha com as famílias que acompanha;

d) laços de amor – a cada mês, as gestantes recebem uma cartela com as principais informações sobre o desenvolvimento do bebê, as alterações no corpo da mulher e incentivos para que ela faça seu pré-natal;

e) colher-medida do soro caseiro – colher plástica que tem as medidas exatas de sal e açúcar usadas no preparo do soro caseiro;

f) balança – a cada mês, no dia da celebração da vida, o peso das crianças é anotado no caderno do líder;

g) cartão da gestante e caderneta da criança – esses cartões são entregues aos pais pelo serviço de saúde.

Materiais utilizados pela Pastoral da Criança

Além disso, foi desenvolvido um sistema de informação, via internet, que pode ser consultado pelo público em geral. Com essas informações, é possível avaliar as ações desenvolvidas, definir objetivos e motivar os voluntários. Os relatórios trimestrais estão disponíveis no site www.pastoraldacrianca.org.br.

A dedicação de seus voluntários rendeu à Pastoral da Criança prêmios e distinções de centenas de organizações e instituições nacionais e internacionais, mas o maior reconhecimento vem das famílias que participam da iniciativa. Para Lucimar Vieira, 35 anos, mãe de seis filhos, a obra ajudou no desenvolvimento deles. “Eu sempre participei, meus seis filhos receberam acompanhamento da pastoral”.

Lucimar de Souza Freire, 39 anos, trabalha como voluntária desde 2004. Segundo ela, é preciso gostar de criança, ter paciência e dedicação. “É muito bom participar da Pastoral da Criança. Quem vem se apaixona e não quer sair mais”. Já Nilson Macedo, 50 anos, e sua esposa estão iniciando seu trabalho na pastoral e se sentem motivados, pois colaboram com o desenvolvimento das crianças. “Somos apoiadores há cerca de um ano. Para nós, é muito gratificante”.

Os interessados devem procurar a secretaria da paróquia mais próxima de casa e deixar nome, endereço e telefone. O primeiro contato será feito por um membro da Pastoral da Criança. De acordo com a disponibilidade da pessoa, ela é convidada a participar das primeiras reuniões e iniciar seu trabalho. As doações também podem ser feitas em todo o país, por meio das contas:

Banco do Brasil
Agência: 1244-0
Conta Corrente: 23889-9

Banco HSBC
Agência: 0058
Conta Corrente: 12345-53

Juliano Moreira

Pesquisa/Fonte: www.pastoraldacrianca.org.br

Aprenda a fazer o Soro Caseiro

video

Fonte/Pesquisa: www.pastoraldacrianca.org.br

Seja um voluntário da Pastoral da Criança

video

Fonte/Pesquisa: www.pastoraldacrianca.org.br

Um comentário:

  1. é difilcil encontrar voluntarios verdaddeiramente comprometidos nestes tempos em que cada um é por si.entre tanto eu coloquei este dois video nos avisos paroquiais e já começou a surgir resultados positivos.

    obrigado por compartilhar este trabalho conosco!
    robinsom

    ResponderExcluir